SOBRE UMBIGOS

José Fernandes de Lima

Recentemente, uma participante de reality show chamou a atenção dos outros quando apareceu na piscina com o umbigo coberto por uma espécie de esparadrapo. Depois de várias discussões, foi explicado que ela pertence a um grupo que acredita que o umbigo deve ser bloqueado para evitar que haja vazamento de energias vitais. Essa é apenas uma das histórias contadas a respeito do papel desempenhado pelo umbigo.

Dizem os mais antigos que se a mãe enterrar o cordão umbilical de uma criança no quintal da casa, essa criança permanecerá naquela localidade até o fim de seus dias. Outros dizem que aqueles filhos que não conseguem sair de perto da mãe é porque não cortaram o seu cordão umbilical. Em algumas ocasiões, o umbigo é associado com o egoísmo. Dizem que as pessoas egoístas só olham para o próprio umbigo.

As pessoas que só olham para o próprio umbigo só falam delas próprias e das suas vitórias. Há quem afirme que as pessoas que estão caminhando, olhando para o seu próprio umbigo e buscando preencher seu egoísmo, não vão chegar a lugar nenhum. Recomendam que você se afaste de quem só vê o próprio umbigo ou você sairá perdendo. Para quem só olha para o próprio umbigo, o outro só interessa quando vai lhe trazer algum benefício. Vale ressaltar que olhar para o próprio umbigo é uma decisão de foro íntimo, enquanto olhar para o umbigo dos outros pode não depender apenas da sua decisão.

Houve época em que era proibido mostrar o umbigo. Hoje em dia, muitas pessoas costumam usar roupas que deixam o umbigo de fora. São orgulhosas de seus umbigos e querem mostrá-los. Muitas vezes, fazem cirurgias, colocam piercing ou alteram as fotografias com o uso de photoshop. Para alguns, o umbigo constitui parte integrante do apelo erótico.  Prestar atenção no umbigo pode não ser uma coisa totalmente ruim. É fundamental para o sucesso esportivo. Quando nós estamos de pé, o nosso centro de gravidade fica localizado na região do umbigo. O centro de gravidade do corpo humano é o ponto onde podemos imaginar aplicada a força de gravidade.

Se você realiza um salto ornamental, cada ponto do seu corpo se move de forma diferente de qualquer outra parte, de modo que você não poderá representá-lo por nenhuma dessas partes. Contudo, se você observar atentamente, verificará que um ponto especial do seu corpo se move numa trajetória parabólica simples, da mesma forma que uma bola lançada ao ar. Esse ponto é chamado de centro de gravidade.

Quando você vai praticar algum esporte, você necessita prestar atenção para que a projeção do centro de gravidade não “caia” fora da base de sustentação no solo e você não perca o equilíbrio. Portanto, é bom saber que a linha de atração da força de gravidade sobre o nosso corpo passa pela região do umbigo. Gostando ou não, todo mundo tem umbigo. O indivíduo pode até esquecer dele, mas o buraquinho na barriga continua lá.

Quando você é criança, a mãe não deixa você esquecer do umbigo, pois está sempre dizendo para mantê-lo limpo. Depois que você cresce, não tendo mais a mãe para chamar a sua atenção, você esquece que o umbigo existe. De acordo com os dicionários, o umbigo é uma depressão da pele localizada no abdome. Essa depressão é o resultado de uma cicatriz formada em decorrência do corte do cordão umbilical.

Todos os mamíferos que possuem placenta possuem cordão umbilical. Nos humanos, o cordão umbilical costuma cair entre uma e duas semanas depois do nascimento. O cordão umbilical é uma espécie de canudo que serve para levar alimentos desde o útero da mãe até a barriga do feto. O canudinho é formado, principalmente, por vasos sanguíneos e é por meio dele que a mãe pode passar nutrientes para o bebê.

Quando nascemos, o cordão umbilical é cortado. É necessário tomar cuidado para que o toquinho do cordão umbilical não infeccione. O pedacinho que ficou ligado à barriga do bebê vai murchando, o local onde tínhamos o cordão umbilical cicatriza e essa cicatriz forma o umbigo.

O umbigo é o elo biológico que liga mãe e filho.  Os médicos costumam prestar atenção no cordão umbilical porque ele pode fornecer pistas sobre a saúde do bebê. O formato do umbigo está relacionado com a maneira como o cordão umbilical foi cortado e cicatrizado após o nascimento. Esses procedimentos podem resultar em umbigos arredondados, verticais, horizontais ou distorcidos. Alguns parecem mais bonitos e convidativos para fotografias e outros nem tanto. O umbigo não possui ligação interna com nenhum órgão. Por dentro, ele é apenas um tecido fibroso.

Como anda o prestígio do seu umbigo?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *