Uncategorized

Grupo de Pesquisa da UFS recebe prêmio em Congresso Internacional

No dia 22 de setembro o Functional Training Group – FTG da Universidade Federal de Sergipe, liderado pelo Professor Dr. Marzo Edir Da Silva Grigoletto, recebeu o prêmio de melhor produção científica do III Congresso Internacional de Educação Física e Saúde que ocorreu na Universidade Tiradentes – UNIT.

O grupo, que desenvolve trabalhos desde 2013, é formado por bolsistas e voluntários, tanto da Graduação, quanto do Mestrado, Doutorado e Pós-doutorado e, ainda, por alguns alunos da UNIT que possuem interesse e afinidade pela linha de pesquisa que o grupo trabalha.

Integrantes do FTG. Foto: Arquivo pessoal

Em conversa com o portal da ASCi, o líder do Grupo, que também é coordenador do Programa de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação Física – PPGED/UFS destacou a importância de receber esse prêmio em um congresso internacional: “Para nós, este prêmio representa a certeza de que o FTG está trilhando uma excelente jornada acadêmica e profissional, a qual despertou o interesse da comissão, refletido na presente honraria”, disse orgulhoso o coordenador.

Ele ainda ressaltou a maneira que o grupo atua junto à Universidade, o que fez com que se alcançasse esse bom resultado: “Por entender que a Universidade é pautada em uma tríplice, sendo ela o Ensino, a Pesquisa e a Extensão, o FTG atua no valor da Indissociabilidade, tanto dos valores formativos, quanto dos valores morais no tocante à formação de recursos humanos”.

Atualmente, o grupo recebe apoio financeiro tanto da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES, quanto da Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe – FAPITEC/SE, que são, respectivamente, órgãos Federal e Estadual que fomentam a pesquisa. Assim, o grupo consegue desenvolver o seu trabalho e contribuir, cada vez mais, para a ciência.

Professor Marzo Grigoletto, líder do FTG. Foto: Arquivo pessoal

O professor Marzo fez questão de destacar o que será feito para que o grupo cresça e possa se tornar ainda mais atuante: “Nós almejamos ampliar o nosso grupo, de maneira a trabalhar com novas linhas de estudo. Pretendemos iniciar estudos com Treinamento Funcional e alterações cardiovasculares e neuromusculares, uma vez que, recentemente, nos inserimos no Programa de Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas – PPGCFIS da UFS”.

Ele ainda ressaltou que se deve “defender com mais afinco a importância de se trabalhar a funcionalidade dos indivíduos, deste modo, associando estas duas temáticas, temos a missão de desconstruir o paradigma indivíduo velho versus idoso, proporcionando um envelhecimento saudável e com baixos custos, tanto para o indivíduo quanto para o Estado, relacionados às morbidades decorrentes deste processo”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *